Campanha Setembro Verde: Direitos Iguais para Todos

Campanha Setembro Verde: Direitos Iguais para Todos

Com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da inclusão das pessoas com deficiência na sociedade, o Conselho Regional de Administração de Goiás (CRA-GO) está promovendo a Campanha Setembro Verde, que reforça a importância da acessibilidade e da inclusão social que possibilita dar a todas as pessoas os mesmos direitos e oportunidades.

No calendário brasileiro, o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (PCD) é celebrado desde 1982, no dia 21 de setembro. A data foi escolhida por sua proximidade com a primavera e por ser também o Dia da Árvore, com o intuito de aludir que a sociedade precisa ser acessível e inclusiva, além de sustentável em todos os aspectos.

Com base na última pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério da Saúde, cerca de 17,3 milhões de pessoas identificadas pela Pesquisa Nacional de Saúde, realizada em 2019.

Nacionalmente, toda empresa com 100 funcionários ou mais é obrigada por lei a ter de 2% a 5% dos seus cargos preenchidos por pessoas com deficiência. É o que prevê o artigo 93 da Lei nº 8.213/91, também conhecida como Lei de Cotas, que apesar de seus quase 30 anos ainda não é plenamente cumprida.

O Diretor de Administração e Finanças, Adm. Leonan Siqueira, reitera que os direitos devem e precisam ser iguais para todos. “Tanto socialmente como no mercado de trabalho existem normas a serem seguidas, onde as pessoas com deficiência precisam de um espaço, pois elas são plenamente capazes de exercer funções, e as empresas precisam conhecer a Lei para se apropriarem dessa inclusão”, comenta.

Serviços oferecidos à PCD’s em Goiás

Em Goiás, o Centro Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (CEAD) tem por objetivo promover a habilitação e/ou reabilitação de pessoas com deficiência visual, auditiva, física, intelectual e múltiplas, síndromes e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, envolvendo a família em todo o processo.

Os serviços oferecidos são apoio pedagógico, artes, atividades de vida autônoma e social, Braile (sistema de leitura e escrita para cegos), Soroban (matemática para cegos), datilografia Braile, escrita à tinta, estimulação I e II, fisioterapia, fonoaudiologia e informática, Língua Brasileira de Sinais (Libras), psicopedagogia, estimulação visual, odontologia, orientação e mobilidade, psicologia, psicomotricidade e serviço social.

Já a Central de Interpretação de Libras (CIL) disponibiliza atendimento de qualidade às pessoas com deficiência auditiva/surdez por meio de serviços de tradução e interpretação, além de facilitar o acesso a serviços públicos em locais nem sempre preparados para recebê-los. Na central, intérpretes fazem, quando solicitados, a mediação da comunidade surda com órgãos e concessionárias de serviços públicos. Disponível nas cidades de Goiânia, Valparaíso e Trindade.

 

 

Fechar Menu