Presidente do CRA-GO realiza encontro com vice-governador

Presidente do CRA-GO realiza encontro com vice-governador

O presidente do Conselho Regional de Administração de Goiás, Adm. Samuel Albernaz, esteve na última terça-feira (30/01), no gabinete do vice-governador, Lincoln Tejota, solicitando a criação do Piso Salarial do Administrador no Estado de Goiás.

De acordo com o pedido a remuneração salarial do profissional graduado em administração e com o respectivo registro no CRA-GO não deverá ser inferior a R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais). O piso vale inclusive para aqueles não contratados como administradores, mas que desempenhem funções inerentes à profissão, conforme o estabelecido pela Lei Federal 4.769/65 e posteriores alterações.

O reajuste do piso salarial poderá ser efetivado de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  

Segundo o presidente do CRA-GO a proposta visa valorizar a classe dos administradores, profissionais que são muito importantes para o desenvolvimento, crescimento e manutenção das organizações. Essa bandeira para instituir o Piso Salarial, vem sendo desenvolvida desde 2010, destacou Albernaz.

 O vice-governador agradeceu a visita e ressaltou que é justa a reivindicação e tem todo o meu apoio. "É preciso garantir condições econômicas para que o administrador possa ir em busca desse conhecimento e bem atender a sociedade em sua área de atuação", destacou Lincoln Tejota.

Esse trabalho da implantação do Piso Salarial está sob a responsabilidade do Comitê de Gestão Púiblica que foi constituído pela Portaria Nº 010/2019 e tem como integrantes os administradores: Samuel Albernaz (coordenador), Josimar Silva e Silva (vice-coordenador), Isabela Maria Lima Oliveira (membro) e Maria Beatriz Hannouche (membro).

Para se tornar Lei a matéria precisa passar pela análise das Comissões, ser enviada a Assembleia Legislativa, ser votada e aprovada em dois turnos em Plenário e, posteriormente, ser sancionada pelo Governador do Estado.  

 

 

Fechar Menu